Candidato a vereador é preso por compra de votos em Luís Eduardo Magalhães



O candidato a vereador Eudes Cunha (PSDB) foi preso em flagrante por compra de votos na manhã deste domingo (2), em Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia. Segundo a Polícia Civil, um correligionário, três pessoas ligadas à campanha do candidato e quatro eleitores também foram detidas.


O titular da delegacia da cidade, Leonardo de Almeida Mendes Júnior, disse que o candidato foi flagrado pela polícia após uma denúncia anônima em um lava rápido no centro da cidade, onde eleitores recebiam comida, bebida e transporte para votar nele.
“Os eleitores disseram que receberam R$ 50 para votar nele. Uns eram da zona rural e foram levados para o lava rápido, depois votavam e eram levados de volta”, diz o delegado.



No local, havia veículos para transportar eleitores e em um deles foi encontrada a quantia de R$ 200, que seria destinado para compra de votos. Também foram encontrados “santinhos” para distribuição na conhecida “boca de urna”.

 “Na abordagem, o candidato tentou fugir e ir para casa da namorada, mas conseguimos conduzir para a delegacia e fizemos a prisão’, relata Leonardo. Segundo o delegado, todos foram presos em flagrante e devem ser liberados no final da tarde deste domingo, após pagamento de fiança. Se não paguarem a fiança, devem ser acompanhados pela polícia até um colégio eleitoral da cidade para exercer o direito de votar.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), também ocorreram prisões em flagrante por conta de crimes eleitorais nos municípios de Amargosa, Morpará, Valente, Correntina, Igaporá, Catu, Paripiranga, Nazaré das Farinhas, Cravolândia, Antas. Não há detalhes sobre os presos.

Deixe Seu Comentário