Coelba realiza investimento de R$ 1,16 bilhão na Bahia


Novas subestações, linhas de distribuição, ligações rurais e urbanas. Melhoramentos que resultaram em maior qualidade e confiabilidade no fornecimento de energia. Aquisição de novos equipamentos, aplicação de novas tecnologias e continuidade do projeto de automação do sistema elétrico. Esses são alguns dos focos do investimento de R$ 1,16 bilhão que a Coelba, empresa do Grupo Neoenergia, vem realizando ao longo do ano de 2016 com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento social e economicamente sustentável do estado.


Dentre as principais realizações, estão a construção de 13 novas subestações, ampliação de outras 15 no estado, além de 134 km de redes de alta tensão. Das 13 subestações que estão em construção, três serão energizadas ainda em 2016 e dez em 2017. “As obras concluídas este ano já representam um acréscimo de mais 226 MVA de potência ao sistema elétrico baiano – o que equivale ao fornecimento do município de Feira de Santana”, explica José Roberto Bezerra de Medeiros, presidente da Coelba.

Destaque, ainda, para a aquisição de seis novos Transformadores Móveis. Com isso, a Coelba conta agora com duas Subestações Móveis e dez Transformadores Móveis estrategicamente distribuídos no Estado visando reduzir o tempo de interrupção com a utilização destes equipamentos no atendimento em situações de falta de energia e manutenções preventivas em subestações.

Com o objetivo de prevenir interrupções no fornecimento de energia, a Coelba destinou este ano R$ 586 milhões para ações de manutenção, a exemplo de renovação de redes, podação, substituição e instalação de equipamentos, realização de inspeções, utilizando, para isso, equipes de Linha-Viva, técnica que permite atuar na rede elétrica sem que haja necessidade de interromper o fornecimento aos consumidores.

Subestações – Na região Metropolitana, foi inaugurada este ano a Subestação Itinga, obra iniciada em 2015 que beneficiou diretamente aos bairros de Itinga e Villas do Atlântico, em Lauro de Freitas, e São Cristóvão e Mussurunga, em Salvador. A nova subestação ampliou em 33% a capacidade de atendimento a Lauro de Freitas e possibilitou uma nova alternativa exclusiva para atendimento ao Aeroporto de Salvador, melhorando, assim, a confiabilidade do suprimento às suas instalações. Ainda na Metropolitana, atendendo ao crescimento da demanda na região, foi ampliada a Subestação Itapagipe, em Salvador, e a ampliação da Subestação Mata de São João dobrou a capacidade de atendimento ao município de Mata de São João e regiões circunvizinhas.

Na região Centro, estão em construção as Subestações Camamu – que beneficia Camamu e região -; Irará; Asa Branca – maior oferta de energia para a cidade de Feira de Santana -; e Santo Antônio III – beneficiando aos municípios de Castro Alves, Conceição do Almeida, Santo Antônio de Jesus e Varzedo, além de permitir a ligação de clientes industriais na região. Esses empreendimentos ampliarão a capacidade de atendimento, proporcionando maior flexibilidade ao sistema e maior qualidade ao fornecimento de energia. Nesta mesma região, foram ampliadas as Subestações Valente, que beneficiou em oferta e qualidade toda a região sisaleira do estado, Itiúca e Mucugê – esta última beneficiando com maior oferta de energia aos municípios de Abaíra, Andaraí, Ibicoara e Mucugê .

No Norte do estado, estão em construção as Subestações América Dourada II – empreendimento que proporcionará maior oferta e mais qualidade ao fornecimento de energia aos municípios de América Dourada, João Dourado, Cafarnaum e Morro do Chapéu –; Irecê Asa Sul – beneficiando Irecê, João Dourado e Lapão -; e Saúde – que amplia a oferta de energia aos municípios de Caem, Caldeirão Grande, Jacobina, Pindobaçu, Ponto Novo e Saúde. Além dessas obras, foi ampliada a subestação de Jacobina.

Na região Sudoeste, estão sendo construídas as Subestações de Boa Vista do Tapera -para aumentar a oferta de energia aos municípios de Encruzilhada e Ribeirão do Largo -; e Iramaia – beneficiando diretamente aos municípios de Barra da Estiva, Boa Vista do Tupim, Contendas do Sincorá, Iramaia, Itaetê, Marcionílio Souza e Nova Redenção com maior oferta e qualidade no fornecimento de energia. Foram ampliadas nesta área as subestações de Jequié, Tanhaçu, Jaguaquara, Rio do Antônio e Paramirim.

Já o sistema elétrico do Sul do estado está sendo reforçado com a construção das subestações Taperoá – que amplia a oferta de energia a Nilo Peçanha, Taperoá e Valença -; e Itabela II – que beneficia à região de Guaratinga, Itabela e Porto Seguro. Ainda no Sul, foram ampliadas as subestações de Eunápolis, Itabuna II e Taipús de Fora. No Oeste, está sendo construída a subestação Tanquinho Cotovelo, que ampliará a oferta de energia aos municípios de Bom Jesus da Lapa e Paratinga, e duplicada a subestação Barreiras Norte.

Novas ligações – Em 2016, a empresa destinou R$ 511,8 milhões para a interligação de 262,6 mil novos clientes nas áreas urbana e rural do estado. Nos centros urbanos baianos, foram realizadas mais de 240 mil novas ligações. Na área rural, as ligações foram realizadas através do Luz para Todos, um Programa do Governo Federal, coordenado pelo Ministério de Minas e Energia, com participação da Eletrobrás, Coelba e Governo do Estado.

A Bahia é o estado com maior número de ligações através do Luz para Todos. Desde 2004, ano de lançamento do Programa, até 2016, já foram investidos cerca de R$ 4 bilhões no Luz para Todos, levando energia às mais distantes localidades do interior através de 578 mil ligações que beneficiaram a 2,3 milhões de moradores da zona rural da Bahia. Para isto, a concessionária construiu mais de 104 mil km de rede, instalou mais de 1,4 milhão de postes e 106 mil transformadores.

Atendimento – Este ano, a Coelba ultrapassou a marca de 5,8 milhões de consumidores atendidos em sua área de concessão – 415, dos 417 municípios baianos. Para o atendimento aos clientes, a Coelba presta atendimento comercial através de 43 Lojas e 405 estabelecimentos comerciais credenciados à Rede Coelba Serviços. Estão disponíveis, ainda, 18 Agências Móveis, veículos especialmente montados para levar até os consumidores os serviços da concessionária.

“A novidade nesta área foi a implantação do Atendimento com Hora Marcada que tem como objetivo facilitar o acesso ao atendimento presencial”, acrescenta José Roberto Medeiros. O serviço pode ser acessado na Agência Virtual disponível no site (www.coelba.com.br) e foi disponibilizado, inicialmente, para as Lojas de Atendimento da Praça da Sé, Vitória Center e Capemi, em Salvador, além das Lojas das regionais de Feira de Santana, Juazeiro e Vitória da Conquista, no interior do estado.

Inovação – Realizados para o desenvolvimento de tecnologias que se traduzam em melhorias para o sistema elétrico e incentivo ao uso de fontes de energia limpas, alguns projetos de Pesquisa e Desenvolvimento se destacaram em 2016. Um exemplo é o Sensor Inteligente para Monitorar Eventos nas Linhas de Distribuição, que venceu o Latin American Utility Week Awards, premiação do 14º Latin America Smart Utility, principal encontro de utilities da América Latina. Desenvolvido pelo Lactec – Institutos de Tecnologia para o Desenvolvimento, com o gerenciamento da Coelba, o projeto é fruto de um investimento da ordem de R$ 7 milhões da distribuidora e tem como parceiro industrial o Grupo TECSYS Smart Power, de São Paulo.

Responsáveis por detectar em tempo real curto-circuitos e faltas de energia nas redes de distribuição, os sensores inteligentes ficam ligados nas redes elétricas e conectados aos sistemas de controle instalados nos Centros de Operação, reduzindo o tempo de atendimento para solução de problemas. Hoje, a Coelba conta com mais de 400 conjuntos de sensores instalados no sistema elétrico baiano com essa finalidade e já está disponibilizando a tecnologia para outras empresas do setor elétrico brasileiro. A última novidade é que testes já comprovaram o sucesso do equipamento para outra funcionalidade: a utilização para redução das perdas elétricas.

Outro projeto de destaque foi inaugurado na última segunda-feira (19), em Feira de Santana – a primeira usina de geração de energia através do biogás proveniente do esgoto no estado. Localizada na Estação de Tratamento (ETE) Jacuípe II, o projeto é fruto de um investimento da ordem de R$ 4,6 milhões, sendo R$ 3,6 milhões da Coelba, através do Programa de P&D, R$ 840 mil da Embasa e R$ 150 mil da Agência de Cooperação Alemã – GIZ. Com previsão de atender até 80% da demanda energética da estação de tratamento, o projeto contou com a parceria da Universidade Estadual de Feira de Santana – Uefs.

Deixe Seu Comentário