Sepromi destaca ações de fortalecimento das mulheres negras em Morro do Chapéu

Sepromi destaca ações de fortalecimento das mulheres negras em Morro do Chapéu

Uma grande diversidade do movimento feminista esteve reunida na primeira edição do Fórum de Mulheres, em Morro do Chapéu, nesta sexta-feira (24). O evento fez parte da programação dos 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher e do Novembro Negro da Bahia. Palestras e rodas de conversa integraram o conjunto de atividades, com foco nos debates sobre empoderamento, garantia de direitos e combate à violência de gênero. Mulheres urbanas, rurais e de comunidades tradicionais da região participaram da mobilização.

Ana Laura Valois, do movimento Empodera Morro, organização responsável pela realização das atividades, afirmou que a luta pelo combate ao sexismo é diária. “Muitas mulheres estão silenciadas em suas casas, violentadas e até processadas pelos agressores. Isso precisa ser debatido. Além dessa discussão, desenvolvemos oficinas e ações de geração de renda e fortalecimento da economia solidária, dentre outras iniciativas”, disse. Ana Laura informou, ainda, que diálogos estão sendo mantidos com o poder público municipal que, segundo ela, sinaliza pela adesão ao Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra a Mulher.

Presentes nas atividades, a titular da Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Fabya Reis, destacou que a dupla discriminação sofrida pelas mulheres, que associa o sexismo ao racismo, é um dos fatores que estruturam as desigualdades históricas. “É preciso, de fato, que toda a sociedade possa atuar pelo empoderamento das mulheres, sobretudo das mulheres negras, para que a Bahia avance na promoção da equidade de gênero e raça”, pontuou Reism qua também abriu, ainda em Morro, o encontro de intercâmbios entre dirigentes escolares, educadoras e estudantes quilombolas da rede municipal de ensino.

A secretária lembrou de políticas que estão em fase de implementação no território, por meio do edital Novembro Negro, que desenvolverão ações de inclusão produtiva do segmento feminino, específico em comunidade quilombola, por meio de parceria com a Associação dos Produtores Remanescentes do Quilombo Queimada Nova. Além disso, outra iniciativa de impacto na região são os serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), que beneficiarão 144 famílias de Morro do Chapéu, sob execução do Centro de Assessoria do Assuruá (CAA).

Entre as palestrantes também estavam Michelle Fraga e Flávia Reis, ambas da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM); Ariane Senna, vice-presidenta do Conselho LGBT do estado; além de Rebeca Benevides, da Coordenação Estadual de Políticas LGBT da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS). Fonte:Sepromi

Deixe Seu Comentário